automação empresas

automação das empresas

Questões de segurança e de dados travam automação das empresas

A pandemia de COVID-19 teve um enorme impacto na forma como as empresas operam. A larga maioria procurou melhorar a eficiência e produtividade através da automação dos seus processos. No entanto, um estudo recente, conduzido pela MuleSoft indica que 70% das iniciativas de automação estão a ser travadas por questões de segurança e de dados. O mesmo estudo evidencia oportunidades para as empresas ultrapassarem estes desafios, tendo em conta um processo de inovação mais rápido.  Ao trabalharem juntas, as equipas de TI e de negócios podem reduzir ou até mesmo eliminar os silos de dados da organização, reduzindo significativamente o tempo de desenvolvimento de novas soluções.

Os novos dados apresentados neste estudo concluem que nos últimos 12 meses, 87% das empresas tiveram melhorias na colaboração, eficiência operacional e experiência do cliente, quando procederam ao alinhamento entre as equipas de TI e de negócios. Ainda de acordo com este estudo, 54% das empresas afirmam que melhorar a eficiência operacional é uma prioridade. 50% pretendem recorrer a automação para criar experiências de cliente mais conectadas, 49% para melhorar a sua produtividade, 48% para tornarem-se mais ágeis e 45% para tornarem-se mais orientadas para dados.

O relatório evidencia que 95% das organizações implementaram ou estão em processo de implementação de iniciativas de automação, como processos simplificados de integração de funcionários, para melhorarem a sua produtividade. 67% das empresas tem as equipas de TI a liderar os projetos de automação, enquanto 93% veem a automação como uma forma de melhorar experiências do cliente e melhorar a eficiência operacional.

Por outro lado, 87% dos líderes de TI e de negócios afirmam que preocupações com segurança e data governance estão a diminuir o ritmo de inovação. Os dados indicam que 73% das organizações afirmam que a integração de sistemas díspares aumentou as suas preocupações, com 31% a admitir que houve um aumento significativo das mesmas. A maior parte das empresas reconhece a necessidade de capacitar equipas de negócios para ajudar a aliviar a tensão operacional sentida pelas equipas de TI. Porém, permanecem cautelosas no que toca às implicações de segurança.

A COVID-19 gerou um novo foco na agilidade de negócios e 78% das empresas afirmam que melhorar a agilidade dos negócios para permanecerem competitivas será extremamente importante no futuro. A grande maioria das empresas concorda que os resultados de negócio melhorariam se as equipas de negócios pudessem usar soluções Low ou No-Code para ligar aplicações e dados com segurança. A capacidade permitiria às organizações melhorarem a produtividade (52%), tornarem-se mais orientadas a dados (48%), melhorarem a eficiência operacional (48%), criarem experiências de cliente mais conectadas (46%) e tornarem-se mais ágeis para mudanças (45%).

Related Posts